STAR MAN

david-bowie-last-photoshoot-jimmy-king-4

Última foto em público de David Bowie para promover seu novo álbum “Blackstar”, na abertura do musical de sua autoria “Lazarus” em Nova York no dia 7 de dezembro 2015. A estrela veste um chapéu Fedora preto e terno do estilista Thom Browne. A foto foi feita por Jimmy King e ele está com um sorriso confiante. #RIPDAVIDBOWIE

GRANDE PETIT

Hoje o mercado publicitário brasileiro perde um de seus grandes ícones: o P, de Francesc Petit, diretor de criação e um dos fundadores da DPZ junto com José Zaragoza e Roberto Duailibi em 1968. Não tive o privilégio de trabalhar na DPZ mas todos nós publicitários sabemos o quanto estes 3 senhores foram importantes para a história da publicidade brasileira e quantos grandes criativos passaram por eles. Como disse Marcello Serpa no twitter: “Como é triste perder de uma só vez o mentor, o exemplo e a referência profissional. Obrigado Petit.”. #RIP

Este vídeo acima, de 1988, uma paródia com edição inspirada no filme Cliente Morto Não Paga de Steve Martin, está circulando novamente hoje nas redes sociais e brinca com o dia-a-dia dos publicitários na DPZ, estelado por Duailibi, Petit e Zaragoza. SENSACIONAL!

OSCAR DA ARQUITETURA

Morreu Oscar Niemeyer aos 104 anos. Foi o grande, o maior, o melhor (não gosto de tudo exatamente, mas isso é um outro capítulo…) nome de arquiteto do Brasil. Imprimiu marca. Fez marca. Exportou a marca. Foi um marco. Marcou. Marcou o Brasil dos anos 50 e 60, anos dourados e conturbados. Continuou marcando nas décadas de 80, 90 e nunca parou. Só parou agora. Mas vamos combinar, como você viveu, hein seu Oscar?

Mandou muito bem!

Oscar Niemeyer com Vinicius de Moraes, sua mulher, Lila, e Tom Jobim

tumblr_m9wcrd1uSU1qeafkyo1_1280

AO MESTRE COM CARINHO

168724 1814311605380 1467774586 31929633 4842373 nTrabalho incrível de Alexandre Catan para Tomás Lorente na exposição em sua homenagem no MuBE

Abriu no dia 2 de fevereiro a exposição em homenagem a um dos maiores diretores de arte da publicidade do Brasil, e quem sabe do mundo, Tomás Lorente, que deixou órfã uma legião de seguidores, fãs e pupilos em 02.07.2009. Foi uma perda precoce para milhares de pessoas que se envolveram com seu trabalho e que aprenderam com ele que existe beleza em uma mínima vírgula.

Tomás foi um dos meus grandes professores durante minha carreira como diretora de arte publicitária. Foi com ele que aprendi a trabalhar nos programas ainda rudimentares no começo dos anos 90, quando só tinhamos uns dois Macs na agência. Não esqueço que aprendi inúmeros detalhes de beleza em diagramação, na escolha de fotógrafos, no uso do Photoshop para fazer de uma imagem insignificante uma medalha de ouro. Foi com ele que passei a maioria dos sofrimentos de se trabalhar com prazos curtos com metas gigantes. Foi com ele que varei mais de mil e uma noites, tanto na DM9 como na Almap, sem querer perder um único segundo a oportunidade de estar ao seu lado e aprender tudo que um grande mestre pode ensinar em pequenos gestos, palavras, olhares, truques de teclado, objetos e etc. Foi com ele também que, ao final de cada virada, virávamos uns bons copos de cerveja e fumávamo mais de 2, 3 ou 4 maços de Marlboro até o dia raiar e a gente soltar pra fora as baforadas de tanta ralação.

Estes tempos não voltam mais. Nem o Tomás. Mas as lembranças e tudo que aprendi com ele vão ficar comigo em tudo que eu fizer pro resto da vida.

Na exposição encontrei toda turma de ex-colegas, ex-chefes, grandes fotógrafos e produtores gráficos, grandes e eternos amigos, e todo um séquito de fãs e discípulos que como eu, sentiu uma forte emoção em cada imagem em sua homenagem nas paredes, em cada grande e belíssimo anúncio exposto, em cada texto brilhante, em cada foto sua de vida.

Uma grande homenagem imperdível e exuberante em cada centímetro dentro do MuBE (fotos: Sumitra Dhyan).

166888 1776746734744 1121612456 32107180 2601244 n
166819 1776781855622 1121612456 32107394 151448 n

167971 1776749134804 1121612456 32107191 7483273 nTrabalho de Marcello Serpa (meu outro grande professor) em homenagem ao Tomás. Esse era o Mac dele, o famoso Mac Tosse pois vivia com um cigarro acesso do lado.